Velocidade de sedimentação? Qual o significado real

A velocidade de sedimentação é um teste utilizado no diagnóstico e avaliação clínica, embora seja considerado inespecífico. Designa-se por VS a altura da coluna de plasma, até ao limite de separação com os eritrócitos sedimentados. O resultado é expresso em milímetros por hora (mm/h).

A sua aplicação prende-se com o auxílio na detecção de processos inflamatórios, sendo feita quando há suspeita de problemas reumatológicos (febre reumática), enfarte de miocárdio agudo, na monitorização do curso de uma patologia e ainda como triagem de condições inflamatórias ou malignas ocultas.

A velocidade com que os eritrócitos sedimentam depende do volume e da forma destes, estando por isso o processo relacionado com a tendência dos eritrócitos formarem agregados assim como das proteínas do plasma (globulinas e fibrinogénio), que com carga positiva são capazes de neutralizar a carga negativa da membrana dos eritrócitos. Os factores que condicionam o resultado da VS podem ser agrupados em: intrinsecamente eritrocitários, plasmáticos ou ainda de natureza física ou química, relacionada com a execução da técnica.

Os factores eritrocitários incluem o número de glóbulos vermelhos, o seu tamanho e a concentração em hemoglobina e na presença de qualquer alteração de carga na superfície dos eritrócitos que leve à diminuição da força de repulsão entre eles (aumento da V.S.).

A VS pode estar aumentada em caso de anemia e diminui muito nas poliglobulias. É elevada na presença de macrócitos, pois estes sedimentam rapidamente devido ao seu tamanho; sendo baixa nas anemias microcitárias. É elevada em todas as doenças inflamatórias, doenças infecciosas ou reumáticas, cancros, necroses tecidulares, facto que está relacionado com a hiperfibrinogenemia e o aumento das “proteínas ditas de inflamação” (haptoglobina, orosomucóide). O valor de V.S. está ainda aumentado com o aumento dos níveis de colesterol.

As gamapatias monoclonais estão entre as doenças que provocam VS mais elevadas. Pode-se pesquisar um mieloma, uma doença de Waldenström, sempre que a velocidade de sedimentação ultrapassa 120 mm/h.

Por fim há a considerar as elevações policlonais das imunoglobulinas que reflectem a hiperestimulação do sistema imunitário assim como o aumento inespecífico em idosos. Pode estar aumentado também sob influência do ciclo menstrual.

Este exame simples e pouco dispendioso é muito pedido no laboratório, mas não é fácil de interpretar. Este resultado é influenciado por certos medicamentos como a heparina, os estrogénios e os solutos de macromoléculas.

Existem factores decorrentes da má prática da técnica de colheita que influenciam o resultado. Englobam-se a formação de pequenos coágulos, decorrentes muitas vezes da má homogeneização dos tubos, e atraso na realização da prova.

É bastante importante que o tubo na medição da VS esteja em posição estritamente vertical, uma oscilação de 3º de inclinação pode provocar erros até 30%, segundo alguns autores. Da mesma forma, os suportes dos tubos não devem estar sujeitos a movimento.

Uma mudança brusca de temperatura pode também afectar o resultado; quanto maior for a temperatura, maior a velocidade de sedimentação. O tamanho e diâmetro interno do tubo são factores que podem modificar o resultado final.

O método de referência usado para fazer este teste é um tubo vertical, pipeta de Westergren, que está calibrada de 0 a 200 mm e possui 2,5 mm de diâmetro e tem capacidade de 1 ml.

O teste é realizado numa amostra de sangue total tratado com citrato de potássio ou mais recentemente com EDTA. A prova inicia-se com a inserção com um movimento rápido, da pipeta no tubo próprio, até que o sangue atinja a marca 0 da pipeta. Esta é então mantida na vertical e em absoluto repouso durante uma hora, após a qual se regista o nível da coluna de sangue. Esse valor corresponde à velocidade de sedimentação globular em unidades de mm/h. Nos laboratórios já existem aparelhos automáticos para realizar esta medição.

111 thoughts on “Velocidade de sedimentação? Qual o significado real

  1. Boa noite tenho 25 anos e fiz o exame VS e deu 50, estou preucupada pq já estou a alguns anos cm o meu namorada e nada de engravidar sera por causa disso??

  2. Bom dia.

    O meu marido fez umas análises na Medicina de Trabalho, não estava em jejum e foi depois do almoço, e tem o valor da VHS de 28. Os outros valroes estão normais.
    Aconselharam falar com o médico.
    O que poderá dizer este valor? Será grave? Ele tem + 10kg do que devia.

    Obrigada pela atenção dispensada

  3. O jejum não terá grande influência no resultado. Deve de facto consultar o médico para saber o que poderá ser. no entanto poderá ser apenas uma inflamação sem qualquer importância

  4. A velocidade de sedimentação não é nenhum marcador tumoral. Apenas indica inflamação, que poderá vir tanto de uma pequena constipação como da propria idade, como da altura do ciclo menstrual em que se encontra,

  5. Analisando apenas esses valores não parece ser nada de muito anormal. No entanto quando diz que tem eosinófilos abaixo do normal é certo que terá um pequeno aumento numa das outras fracções pois o resultado é percentual. Quanto ao valor da gama-glutamil transpeptidase, foi a primeira vez que teve esse tipo de valor ou já é recorrente?

  6. Bom dia,
    Sou hipocondríaca e estou com uma depressão. Estive com uma infeção urinária e tomei antibiótico de 18/06 a 25/06. Fiz analise de VSedimentação no dia 4/07 deu 22 (valores referência «20). Acabei a toma da pilula nesse dia.
    Estou muito preocupada, fiz a analise por minha autoria. Responda por favor.
    Obrigado

  7. Boa tarde,

    eu fiz analises e a Velocidade de Sedimentação deu 52 mm/h e eu tenho 20 anos. Cumprimentos

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

CommentLuv badge