O que São as Imunoglobulinas?

   As imunoglobulinas têm sido muito estudadas porque são proteínas com uma estrutura básica constante, mas que possuem uma grande variabilidade química. A variabilidade química dos anticorpos relaciona-se perfeitamente com a função biológica destas proteínas no reconhecimento específico dum número muito grande de determinantes antigénicos.

O soro normal contém 12 a 18 g de imunoglobulinas, que espelham a diversidade de anticorpos dirigidos contra os antigénios encontrados ao longo da vida.

            Uma imunoglobulina tem sempre duas cadeias leves idênticas, quer ? quer ?, e duas cadeias pesadas idênticas. As cadeias pesadas agrupam-se em uma de cinco classes ?, ?, ?, ? e ? que definem as imunoglobulinas IgA, IgM, IgG, IgE, IgD. As diferenças estruturais entre as cinco classes residem nas sequências de aminoácidos e na composição e quantidade de carbohidratos nas regiões constantes das cadeias pesadas.

As IgG são monoméricas, o que implica ter duas cadeias leves e duas pesadas. São predominantes no soro de indivíduos normais ou hiperimunizados, constituindo cerca de 80% das imunoglobulinas. Têm também a propriedade, entre os anticorpos humanos, de atravessar a placenta e conferir imunidade passiva ao embrião e ao recém-nascido.

            A classe IgA está dividida em 2 subclasses: IgA1, IgA2, caracterizadas por cadeias pesadas alfa 1 e alfa 2. Esta imunoglobulina é encontrada no soro em quantidades aproximadamente de 20% da de IgG; no entanto, nas secreções, a concentração de IgA é muito elevada em comparação com as outras classes de anticorpos. No soro, IgA encontra-se na forma monomérica, enquanto que nas lágrimas, saliva e secreções mucosas da naso-faringe, a IgA apresenta-se na forma de dímero, com duas regiões Fc ligadas entre si por ligações dissulfídicas e contendo, uma proteína conhecida como componente secretor. Este é sintetizado e ligado ao dímero de IgA nas células epiteliais antes de ser expelido para os fluidos. O componente secretor protege, possivelmente, IgA contra a digestão proteolítica.

            Esta imunoglobulina deve ser muito importante na protecção do indivíduo contra microrganismos, que entram no corpo pelas vias orais e nasais.

            O peso molecular de IgM é cerca de 6 vezes o peso de IgG, e é encontrada no soro principalmente na forma pentamérica; os monómeros são unidos entre si por ligações dissulfídicas.

Fig 137 Estrutura da imunoglobulina IgG (à esquerda), IgM (ao centro) e IgA (à direita)

            Depois do contacto inicial com um antigénio, os primeiros anticorpos detectados no soro pertencem à classe IgM, se bem que a presença destes anticorpos é pouco duradoura, e depois da segunda exposição ao mesmo antigénio, os anticorpos do soro são principalmente IgG.

            Cada molécula de IgM tem dez possíveis posições para ligar antigénios, ao contrário de IgG, que têm duas, fazendo com que IgM seja extremamente eficiente na aglutinação de bactérias e outras células estranhas. Apesar das 10 posições de ligação de antigénio, uma molécula de IgM só pode, na verdade, ligar 5 ou 6 haptenos, devido provavelmente, a dificuldades estéricas ou de conformação.

            Nas cadeias leves há uma prevalência das cadeias kappa. Alterações desta relação ocorrem nos casos de gamapatia monoclonal, podendo ocorrer uma diminuição ou subida do valor consoante o tipo de cadeia leve atingida. No entanto só é relevante em proteínas monoclonais de concentração elevada, pois o simples doseamento por nefelometria não permite saber o carácter poli ou monoclonal desse aumento de cadeias leves.

            O seu doseamento é efectuado por nefelometria. São considerados como valores de referência:

Tab. 7   Intervalos de referência no doseamento de imunoglobulinas

 

Valores de Referência

IgG

694 a 1618 mg/ dl

IgA

68 a 378 mg/dl

IgM

60 a 263 mg/dl

Kappa

574 a 1276 mg/dl

lambda

269 a 638 mg/dl

k/?

1,47 a 2.95

 

            No mieloma, o doseamento das imunoglobulinas ilustra a importância da secreção do composto monoclonal e a descida das classes não pertencentes à imunoglobulina monoclonal.

            A maioria dos mielomas são mielomas de IgG; os mielomas de IgA são considerados mais graves, sendo os mielomas de Bence Jones mais raros.

            Na doença de Waldenström, doença caracterizada por uma aceleração isolada da VS e por uma infiltração medular linfoplasmocitária, encontra-se no soro uma imunoglobulina monoclonal do tipo IgM, cuja taxa está muito aumentada. Esta IgM é frequentemente de cadeias leves ?.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

CommentLuv badge